Como degustar uma cachaça

A degustação dessa brasileiríssima bebida merece um ritual minucioso para apreciar essa maravilha.  E não sendo um perito, requer uma pequena, mas necessária aprendizagem. Algumas dicas para você saber beber ou comprar para presentes uma cachaça artesanal de qualidade. Sempre, antes de tomar o destilado, é preciso examiná-lo:

Normalmente a cachaça é servida em copo ou cálice de vidro com parede lisa, de boca larga, transparente e incolor.

Primeiro vemos os rastros da cachaça, a oleosidade virando e girando o copo, assim o líquido vai até as bordas podendo verificar se aparece uma película oleosa em torno das paredes internas, que escorre lentamente formando ondulações e lembram gotas de “lágrimas”.  Essa oleosidade e baixa velocidade é indicação de qualidade.

Segundo vamos ver a pureza da bebida, a cachaça pode ser branca ou dourada, o que indica que a bebida foi envelhecida em um barril de madeira. Cuidado com as cachaças que usam melado ou caramelo para alterar o sabor. A presença de ciscos - substâncias decantadas no fundo da garrafa ou insetos é mau sinal. A higiene em todo o processo é determinante na qualidade final do produto. A cachaça tem que ser transparente e brilhante. Isso vale tanto para as cachaças brancas quanto para as envelhecidas.

Terceiro, é preciso sentir o buquê, cheirando profundamente e sentindo um aroma agradável e não deve agredir as vias respiratórias e nem os olhos. Uma cachaça de qualidade exala perfume, deixando sua fragrância marcante no ar. O aroma da cachaça possui três componentes: primeiro, o proveniente da cana-de-açúcar; o segundo, proveniente do processo fermentativo; e o terceiro, do envelhecimento. Os três aromas devem ser suaves, delicados, levemente sutis e jamais agressivos.

Odores no ambiente ou nas mãos podem interferir na análise. Por isso, evite perfumes no corpo e escolha um ambiente com boa circulação de ar.

O quarto é o gosto, o sabor.

Não se apresse em engolir a dose. Deixe-a na boca por alguns segundos, pois isso ajuda a dissipar a agressividade alcoólica — e o que permanece é o sabor da cachaça. Uma excelente cachaça apresenta quatro sabores - adocicado, ácido, amargo e salgado - mais ou menos acentuados, dependendo da marca.

A verdadeira cachaça artesanal é agradável ao paladar. Sua acidez é comprovada nas laterais da língua e o paladar adocicado na ponta da língua. No céu da boca pode-se identificar a presença excessiva de cobre. A cachaça deve ser colocada e mantida na boca por alguns segundos. Não deve apresentar gosto de álcool e, acima de tudo, não deve dar vontade do degustador cuspir, ato muito comum quando se ingere bebidas de má qualidade. E muito importante: ao ser engolida a cachaça não deve queimar profundamente, mas sim de uma foram agradável, ou seja, deve descer  “redonda” como dizem os adeptos da bebida.

 

Cuidado! Dor de cabeça e vômitos não fazem parte dos efeitos do dia seguinte. Não beba em excesso, por se tratar de uma bebida forte pode causar mal estar.

Mônica Otoni Miranda

 

Cachaça Sombra do Ipê e Córrego do Ouro